A Cinco Passos de Você é um filme de romance e drama baseado no livro de mesmo nome, sendo dirigido pelo ator Justin Baldoni, roteirizado por Mikki Daughtry e Tobias Iocanis, e distribuído pela Paris Filmes. Sua estréia nacional será nessa quinta-feira, 21/03/2019.

De início, vale ressaltar que essa é uma obra que é necessário assistir com a cabeça no lugar, pois trata de assuntos que comovem qualquer coraçãozinho de pedra.

A obra conta a história da jovem Stella Grant (Haley Lu Richardson, de Fragmentado), de 17 anos, que desde a infância passa a vida em tratamento hospitalar. Ela é portadora de fibrose cística, uma doença genética rara, que ainda não tem cura, causada pela disfunção na proteína CFTR (cystic fibrosis transmembrane condutance regulator) das células que produzem muco, suor e sucos digestivos. Isso faz com que esses fluídos se tornem espessos e pegajosos. Eles aderem a tubos, dutos e passagens, fazendo com que a secreção produzida pelo corpo seja mais espessa que o normal, dificultando sua eliminação e devido a isso causando infecções, inflamações e outros problemas de saúde. Os principais sintomas são a pneumonia de repetição, o suor mais salgado que o normal, diarreia, dificuldade para ganhar peso e estatura, e tosse crônica.

Nessa condição, Stella precisa lidar com sua rotina dentro do tratamento e da espera de um transplante de pulmão tentando manter-se como uma adolescente cheia de alegria e vitalidade, sempre sorrindo e pensando no próximo enquanto alimenta seu canal no Youtube “Meu suspiro diário” no qual ela fala com humor da sua rotina, sua doença e formas de tratamento.

Já nos primeiros minutos do filme vemos Stella recebendo uma visita de suas amigas e ajudando-as a escolherem roupas para viajar. Quando as amigas saem o plano de câmera abre e nos deparamos com o quarto de hospital em que Stella vive. Ela deixou o local da forma mais acolhedora possível, com desenhos, decorações e muitos materiais de estudo. Já é comovente nos depararmos com essa saída das amigas, pois a protagonita então recoloca sua sonda respiratória e expressa tristeza por querer participar da viagem das amigas, mas não conseguir.

Durante sua rotina um novo paciente, Will Newman (Cole Sprouse, o Jughead, de Riverdale), é internado com a mesma doença, mas em situação mais grave. Ele teve a doença manifestada a cerca de 8 meses e inicia um tratamento teste. No começo ele age com uma certa resistência às regras e disciplinas perante aos remédios e indicações de segurança higiênica, como uso de luvas e máscaras ao andar pelos corredores do hospital, mas conforme começa a conviver com Stella, ele melhora, pois ela o ajuda a dar importância e valor para a oportunidade de estar no hospital ocupando a cama do tratamento experimental, fazendo-o enxergar que eles devem se tratar para sobreviver e não viver para o tratamento. Um grande sentimento surge entre os dois que não podem se aproximar além de 6 passos devidos às suas doenças.

Assim, os protagonistas sem poderem se aproximar, começam a se relacionar a distância por ligações de um quarto ao outro e pela internet. Will que no começo não tinha propósitos que o motivassem a estar ali, agora com o coração aquecido passa a ter esperanças. Com o tempo eles transformam os 6 passos em 5, a medida de um taco de sinuca. A evolução do relacionamento dos dois é de encher os olhos de lágrimas. As conversas, o desejo de poder pelo menos se abraçar, que percebemos no olhar deles, é de partir o coração. É o mais puro amor que paira entre os dois que são impedidos pelas circunstâncias da vida de terem um romance normal. A fragilidade física sendo posta em dor ao sentimento dos dois.

É muito interessante mencionar que a Paris Filmes, no Brasil, fez uma parceria muito linda de conscientização e ajuda com o Instituto “Unidos Pela Vida” em prol dos familiares e pacientes portadores de Fibrose Cística. O Unidos Pela Vida tem como objetivo tornar a doença mais conhecida no país, além de contribuir para melhorar na qualidade de vida das pessoas diagnosticadas, no tratamento e na busca pelo disgnóstico precoce. Ainda, capacita profissionais da saúde e acadêmicos desenvolvendo projetos com foco na pesquisa, educação e incentivo à atividade física, tendo, inclusive, em 2018, recebido o título de Melhor ONG de pequeno Porte no Brasil.

Para a campanha a estilista paulista Malena Russo desenvolveu uma estampa relacionada ao tema central do enredo: pulmões e respiração, para a produção de camisetas carregando este símbolo de vida. Atores realizaram divulgação gratuitamente e é muito bacana que a campanha foi lançada a pouco e as camisetas já estão esgotadas. Logo sairá uma nova leva e é bacana divulgar a todos para que cada um possa ajudar de alguma forma e em troca ainda poder ter uma peça de moda carregada de significado. Eu já quero a minha! As camisetas custam R$ 40,00 e poderão ser adquiridas no site do Instituto no seguinte link. 100% da renda obtida será destinada à Instituição! Sensacional!

O toque humano é a nossa primeira forma de expressão com o outro, e ele nos traz inúmeras sensações, tais como: segurança; confiança; apoio; sensação de proteção; conforto quando estamos com medo; conexão quando estamos felizes; o despertar de uma paixão e do amor; dentre outros. Precisamos do contato humano para viver tanto quanto o ar que respiramos. O filme deixa isso muito claro e é de tocar o coração das pessoas despertando-as para o sentimento de valorização não só das pessoas, mas como da vida e da simples, mas não tão simples assim, possibilidade de respirar o ar presente na atmosfera para os nossos pulmões.

Algumas pessoas precisam manter distância de quem amam por conta de limitações de saúde, doenças, e outras o fazem por simplesmente deixar de expressar seu carinho, seu amor através de um abraço, ou uma carícia em quem está do seu lado. Fica o convite a você terminar de ler este texto para se levantar e dar um abraço em alguém que ama. E caso isto não seja possível agora, envie uma mensagem dizendo que se importa. Nunca sabemos como vai ser o dia de amanhã e ninguém sabe quando vai passar desse plano para o outro. Devemos valorizar e celebrar o presente que é a vida todos os dias. A vida é curta demais para desperdiçarmos um segundo!

Por toda essa emoção o filme ganha 4 cookies e muitos lencinhos!