Bumblebee é o sexto e mais novo filme da franquia Transformers, distribuído pela Paramount Pictures, dirigido por Travis Knight e escrito por Christina Hodson. Pois é, pela primeira vez um filme de Transformers não é dirigido por Michael Bay, embora ele ainda tenha trabalhado como produtor.

A história do filme se passa em 1987, 20 anos antes do primeiro filme da franquia, de 2007, sendo assim uma pré-sequência. Nesse ano, o Autobot B-127 (Bumblebee) luta contra os Decepticons em seu planeta natal, Cybertron, quando em meio a inerente derrota é enviado por Optimus Prime à Terra para encontrar refúgio aos Autobots, caindo assim na pequena cidade californiana de Brighton Falls. Logo após a queda ele é perseguido por militares que o cercam, quando de repente são atacados por um Dececpticon que rondava a área. Bumblebee então o enfrenta e após derrotá-lo, sem mais forças e com seu sistema de comunicação destruído, usa seus últimos resquícios de energia para se transportar a um fusca amarelo próximo, quando então se desliga.

Algum tempo depois, a jovem Charlie Watson (Hailee Steinfeld), às vésperas de seus 18 anos, encontra o fusca amarelo por acidente enquanto procurava emprego em um ferro-velho. Após consertá-lo, o fusca se transforma. Embora sem memória e sem fala, tenta se entender com Charlie, que acaba nomeando-o como Bumblebee por causa dos zunidos parecidos com abelhas que produz quando tenta falar.

Diferente dos outros filmes da franquia, esse apresenta uma abordagem mais calma, companheira e terna. Apesar do começo ser de tensão e guerra, são apenas os minutos iniciais de contextualização, pois logo após o filme traz uma nova narrativa cômica e até boba, em virtude de toda a insegurança sentida por Bumblebee em um novo planeta sem memória e sem fala. A cena da praia expressa bem esses sentimentos. Você entenderá quando ver e certamente irá rir com ela ;D (infelizmente essa cena aparece no trailer, então recomendo não vê-lo!).

A maior parte do filme gira entorno da vida de Charlie, em que ao mesmo tempo que precisa enfrentar as responsabilidades da vida adulta – tentando seguir os passos de seu falecido pai, um mecânico, com quem amava consertar carros – e lidar com a nova estrutura familiar proporcionalizada por seu padrasto, ainda precisa ajudar com os mistérios envolta de Bumbleebee.

Ocorre todo um desenvolvimento da personagem que não contribui muito à trama natural de Transformers, e nem parece ser essa a intenção mesmo, vez que a guerra alienígena acontece em paralelo e será tratada no decorrer das história pelos outros filmes. Por isso, enquanto são caçados por dois Decepticons, Shatter e DropKick, e pela agência governamental Setor 7, liderada pelo Agente Burns (John Cena), o filme apresenta passagens do fortalecimento da grande amizade de Charlie e Bumblebee, tais como: momentos de parceria; momentos de insegurança entre eles; tentativas de se enturmar com outras pessoas; fuga da polícia (esses adolescentes rebeldes!!); dentre outras construções de personalidade a ambos.

A ambientação é fiel ao estilo anos 80, mantendo-o de maneira simples com o cenário em geral: veículos, roupas, músicas, fotografias (dourado desgastado), casas, dentre outros. Os efeitos visuais são excelentes, principalmente quanto as transformações carro-robô, o que desde o começo da franquia Transformers é algo incrível de ser ver. Existe uma grande quantidade de ações robóticas, explosões, perseguições, e coisas do tipo, de uma forma mais orgânica do que os outros filmes da franquia.

Bumblebee é um filme de ação bom que não te faz sentir o tempo passar, apesar da narrativa mais calma, possuindo contextos simples de se entender, alívios cômicos e situações bobas proporcionadas por Bumblebee, e um final típico da franquia Transformers: uma briga cheia de tiros, mísseis, fagulhas, destruição, fogo, objetos voando e muitas explosões!

Tratar uma pré-sequência com mais leveza é uma forma diferente e eficaz de se fazer consumir esse tipo de produto, tendo em vista que normalmente as pré-sequências enchem ainda mais suas histórias, exigindo ainda mais da compreensão das minúcias da trama de seu espectador, mas não aqui.

Lá fora o filme estreia em 21/12/2018, e no Brasil em pleno Natal, em 25/12/2018.

Nota: 3 de 5 cookies.