Fazer a análise de Deadpool 2 foi mais fácil do que eu esperava, o filme repete a formula que consagrou o primeiro longa, temos violência explicita, citações as HQs clássicas, quebra da quarta parede, e piadas e mais piadas envolvendo outras franquias de super herói no cinema como os Vingadores, Batman Vs Superman e X-men. Porém, tudo em maior escala.

Esse pode ser o trunfo ou o maior defeito do filme, pois ao contrário do primeiro Deadpool, você já sabe o que esperar e é exatamente isso que você vai ter, algo parecido com o que aconteceu com os Guardiões da Galáxia 1 e 2, inclusive na inclusão de um toquezinho mais emocional em ambas as sequencias.

Um dos destaques da trama fica a cargo da personagem Dominó (Zazie Beetz) que usa suas habilidades de afetar as probabilidades ao seu favor gerando “sorte”, assim protagonizando ótimas cenas de ação.

O número de piadas e referências são bem maiores do que o do que o filme original, algumas funcionam muito bem, outras simplesmente passam batido, mas ao que se trata de cenas pós créditos nós temos um show à parte, possivelmente os melhores pós créditos que eu já vi no gênero

Deadpool 2 não tenta reinventar a roda criado por ele mesmo, isso pode ser o suficiente para os fãs do primeiro filme, mas o personagem já mostra alguns sinais de desgaste, algo que me preocupa um pouco caso venha um terceiro Deadpool e mudanças não sejam feitas.

Caso você seja um fã fervoroso das HQs, talvez possa se incomodar com a mudança na origem ou visual de alguns dos novos personagens.
Nota: 3 Cookies e meio.