Épico de fantasia permeado por descobertas da juventude
(sem spoilers)

Em um mundo muito distante e muito semelhante ao nosso, chamado Elvengray, sete jovens descobrem-se possuidores de habilidades especiais. Poderes que lhes foram concedidos por uma deusa e com os quais lutarão, à frente de um numeroso exército, para deterem a tirania de um ditador, que outrora fora um guerreiro do bem, mas se corrompeu, se autoproclamou Imperador dos cinco continentes e tem sugado os recursos naturais e a energia vital do planeta para aumentar seu poder e se manter imortal. Esta é a premissa básica de A Lenda de Elvengray: Um Novo Início, primeiro livro da escritora Simone S. Miranda, lançado pela Editora Fragmentos, e também o primeiro de uma trilogia.

A obra, como a sinopse acima sugere, tem um clima épico, e facilmente leva o leitor a imaginar os acontecimentos descritos como cenas de um filme ambientado em uma versão da Terra Média. Essa prazerosa imersão é incentivada pelo fato de podermos ver, em suas primeiras páginas, o “mapa mundi” de Elvengray, e em seguida mapas mais detalhados de cada um dos cinco continentes que formam esse planeta no qual a história se passa.

Além disso, há toda uma introdução narrando as origens e a mitologia desse mundo norteado por magia, os deuses que o regem, as primeiras eras, as primeiras raças, as primeiras guerras. Durante essas fabulosas páginas introdutórias, este que vos escreve se imaginou diante de uma enorme tela de cinema presenciando todos aqueles eventos grandiosos ocorridos há milhões de anos tal qual aquela memorável sequência que abriu O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel.

Após esse turbilhão de emoções apoteóticas já em seu início, a narrativa pula para a Quarta Era, onde a tecnologia é um pouco mais avançada que a nossa. Tempo onde vivem nossos heróis, espalhados pelos continentes, e que nos são apresentados, um a um, sete capítulos para sete guerreiros. Os Novos Guardiões que passamos a conhecer, porém, não passam de jovens, ou crianças, descobrindo que são… os escolhidos pela Deusa da Luz Laecys. Quatro garotas: Mynna, Baeriel, T’Lorien e Cordellia, e três rapazes: Ellos, Gustaff e Zelwski. Não é obra do acaso que todos acabam se conhecendo. Por fim, ficam sabendo da verdade milenar acerca de seus destinos. A Princesa Carmim, de orelhas pontudas a lá Galadriel, irá acompanhar os sete durante toda a jornada de preparação e lhes mostrará a realidade da iminente guerra do povo que anseia por liberdade contra o exército de criaturas medonhas de outra dimensão lideradas pelo Imperador Luther, possuído pelo Deus das Trevas, Vallion. Caberá, portanto, aos Novos Guardiões, usarem seus poderes recém-descobertos para, junto com milhares de soldados aliados, avançarem corajosamente rumo ao Palácio Central, onde será travada a batalha final, que definirá o futuro de Elvengray!

Contudo, e é aí que está a grande sacada da escritora, esses sete heróis que, no decorrer do caminho, recebem treinamento para aprenderem a dominar seus poderes, além de serem revestidos de armas e utensílios mágicos que fortalecem ainda mais suas habilidades natas… ainda são apenas jovens, cheios de inquietudes, ansiedades, dúvidas e inseguranças. O destaque na personalidade de cada um deles, com o surgimento de amizades, romances, conflitos, e o fato de estarem cientes da responsabilidade que a eles foi confiada, em contraste com o desejo de voltarem para suas casas e apenas viverem a juventude é o que torna a leitura de A Lenda de Elvengray realmente cativante, pois, além de mirar no gênero fantasia, o livro vai além, e como toda boa história, preza pelas relações e sentimentos. Neste caso, temos um belo épico de fantasia permeado por descobertas da juventude.

Com a constatação de uma das jovens de que seu poder consiste em sempre acertar o alvo, vem junto a queda na sua autoestima, por saber que todos os troféus que ganhou em competições escolares não foram por mérito próprio. O poder de eletricidade de outro Guardião é acompanhado pelo doloroso sentimento de culpa diante da possibilidade de ter ferido gravemente alguém a quem tanto prezava. E os vários romances que surgem são acompanhados pelo medo de perderem um ao outro durante a batalha final. Estes são apenas alguns exemplos dos dramas da juventude que vemos sendo esmiuçados durante a dinâmica leitura, que nos leva pelas viagens dos Guardiões e sua guia através dos continentes em preparação à grande guerra.

A jornada que se segue é composta também por sustos, desafios e vislumbres do potencial para batalha dos Guardiões, tanto individualmente quanto em equipe, remetendo à Caverna do Dragão ou aos X-Men em início de carreira. O contexto político da trama, por sua vez, com jovens selecionados para deter um tirano em um futuro distópico, com pitadas de conspirações e traições, traz ecos de Jogos Vorazes. São todas referências distintas e muito bem-vindas à narrativa, que só favorecem o exercício de imaginação do leitor. Certamente, muitos aspectos da história serão do agrado de quem embarcar nesta leitura, com todos os subgêneros coexistindo harmoniosamente, formando esta dramática, emocionante e fabulosa história.

Ah, uma curiosidade: os sete jovens protagonistas são inspirados em pessoas que a escritora Simone S. Miranda conhece na vida real! E a Mynna é baseada em ninguém menos do que a cookie girl Lulu Gabriella! Ao passo que Ellos foi concebido tendo como base o cookie boy Dorival Mores! E a personagem T’Lorien é o alter-ego da própria Simone!

A Lenda de Elvengray: Um Novo Início é uma leitura recomendadíssima para quem quiser embarcar, por meio de suas páginas, em mais um mundo repleto de magia e fantasia épicas, com muitas linhas dedicadas à celebração das verdadeiras amizades e laços sentimentais. E o final vai te deixar, assim como me deixou, na maior expectativa para o segundo volume da saga, que deve sair em breve, e terá sua respectiva resenha publicada aqui, é claro, no site Serial Cookies! Este livro merece quatro cookies fantásticos!

A Lenda de Elvengray: Um Novo Início.
2017, 338 páginas
Autora: Simone S. Miranda
Editora: Fragmentos.
Gênero: Fantasia
O livro atualmente encontra-se esgotado, porém em breve sairá uma nova edição, assim como os demais da coleção, pelo selo da nova casa, a Editora DTX.